terça-feira, 13 de janeiro de 2009

MAS E O GLOBO DE OURO, HEIN?

Passado um dia e meio de tudo, cá venho eu comentar a premiação, depois de ter trabalhado nela - daqui do Rio, claro, que não estou com essa banca. Bem menos glamouroso do que o Emmy - climão esquisito de bufê de gala, não? - e bem mais corridinho também, tivemos o que toda premiação ttem: resultados previsíveis, inesperados, tiradinhas bacanas... e as adoráveis gafes de sempre, porque sem elas a coisa não teria a metade da graça.

Para ficar mais fácil para todo mundo, ponho em tópicos minhas impressões, comentários e destaques da edição 2009 do Globo de Ouro:

- Às vezes acho que me divirto bem mais nas entrevistas do tapete vermelho do que com a premiação propriamente dita. De mais relevante no pré-evento, as visões iluminadas de Olivia Wilde, Tracy Morgan mamado e Ryan Seacrest tomando um vácuo lindo de Brad Pitt e Angelina Jolie ao tentar entrevistá-los.

Ok, tá bom. Pra quem não viu:




Simon Cowell ainda vai sacaneá-lo muito por conta disso - e no próprio "American Idol", aposto.

- E o mais engraçado é que, para os que acreditam que "aqui se faz, aqui se paga", a própria Angelina seria esquecida por Kate Winslet no discurso de agradecimento da inglesa por seu segundo prêmio da noite. "Oh, Meryl (Streep), Anne (Hathaway) e... quem é a outra mesmo?", perguntou Kate. E a câmera focalizando quem? Adivinhem...

- Twitteiros reclamaram pra cacete do maleta Rubens Ewald Filho nos comentários do TNT. Nós do Séries Etc. fizemos bom uso da bendita tecla SAP e nos privamos dos pareceres do homem do cavanhaque trifurcado - que, pelo que soube, ficou chamando a Laura Dern de "feia" e deu chilique ao saber da vitória de "The Wrestler", filme do Mickey Rourke. Até quando?

- E mais uma vez as placas de "Eu já sabia" foram erguidas em poltronas do mundo todo ao serem anunciadas as três vitórias de "30 Rock". É, campeoníssima em tudo o que concorreu. DE NOVO.

Aí, quando você pensa que tá na hora de rolar um prêmio hors-concours pra Tina Fey, Alec Baldwin e companhia, chega o Tracy Morgan e diz que, já que Barack Obama ganhou as eleições, a partir dali ficou combinado que ele faria os discursos de agradecimento do elenco nas premiações. E você percebe: "É, eles são mesmo os caras". E pensa também que a vitória de "30 Rock" tem que ir além do constrangimento para os demais "concorrentes" (e para os próprios 30 Rockers também, claro): tal êxito há de instigar novos roteiristas a exigirem mais deles mesmos, a serem tão brilhantes quanto os que fazem a comédia; e há de "provocar" também a turma que, aspas novamente, "concorre", pra que suas séries tentem ficar em pé de igualdade com aquela-a-ser-batida.

Digo isso sobretudo porque, infelizmente, "The Office", minha comédia favorita, ainda não disse ao que veio neste seu quinto ano. E não há nada pior no processo criativo do que a acomodação.

- Ainda sobre o prêmio de melhor comédia, injustiça não ver "The Big Bang Theory" no bolo.

- Muito, muito sem graça Gabriel Byrne tirar o Globo de Ouro de Hugh Laurie e/ou de Michael C. Hall e ainda ter a cara-de-pau de não comparecer ao evento! Pra mim, se não tiver algum representante comparecendo com atestado médico, ganhador que não compareceu tem que perder o prêmio. Imaginem que sensacional: "Ok, Gabriel, você não veio, que pena. Sendo assim, o Globo de Ouro vai para...".

- E por falar em sem graça, o que foi Hayden Panettiere comentando sobre a ausência de "Heroes" nas indicações, com ar de que-merda-que-minha-série-é-uma-merda?

- Durante a homenagem a Spielberg, fiquei pensando: o cara é genial, dirigiu e produziu alguns filmes da minha vida... mas é necessário dizer que pelo menos 20% do impacto de suas obras se devem ao gênio da raça que é o maestro John Williams, autor de (quase?) todas as trilhas dos longas dele.


- Da série "porque eu amo 'The Office'". Auditório do Beverly Hilton lotado, Rainn "Dwight" Wilson chega ao palco de braços dados com Blake Lively para apresentar uma categoria, dá uma boa olhada na primeira fila, cheia de medalhões do cinema, e dispara: "Nós somos atores de TV". Gênio.

- Tudo bem que "True Blood" não precisava ganhar o prêmio de melhor série de drama, mas tirar o prêmio da excepcional segunda temporada de "Dexter" para dá-lo a "Sad Men", oops, "Mad Men" é sacanagem da grossa. Ou tem gente na Associação de Imprensa Estrangeira sofrendo de insônia que se sentiu na obrigação de contemplar o potente sonífero audiovisual...

- "True Blood" não levou, mas a justiça foi (parcialmente) feita: a protagonista da série, Anna Paquin, levou o prêmio de melhor atriz de série dramática. Dá-lhe, Sookie!

- Aliás, HBO fez a limpa. Alguém já tem "John Adams" em torrent?

* * *

Se esqueci alguma coisa, agora é a vez de vocês...

16 comentários:

Daniel Nogueira disse...

"deu chilique ao saber da vitória de "Slumdog Millionaire", filme do Mickey Rourke."

O chilique foi quando Mickey Rourke ganhou o prêmio de melhor ator pelo filme The Wrestler. Slumdog tem nada a ver com o Mickey não.
Já passou da hora de Dexter ganhar alguma coisa, mas pelas duas primeiras temporadas. Essa terceira não merece não. Anna Paquin também não merecia ganhar, ela tá começando, tem muito o que evoluir.

Você esqueceu do Ricky Gervais falando que uma premiação em que ele não foi indicado não tem credibilidade.

Pedro Ivo disse...

Torci por Dexter e In Tratment como melhor drama.
Tendo visto In Treatment,não lamento tanto o Gabriel ter ganho,mas por outro lado,não sei mais o que o Michael C. Hall vai precisar fazer pra ganhar um prêmio!
Acho até que ee merecia mais.
30 Rock mereceu como melhor comédia,mas a melhor atriz cômica de fato é a Mary-Louise Parker.

Juliana Teixeira disse...

Vi muita gente criticar o prêmio da Anna Paquin. Eu adorei, não só porque estou em lua de mel com True Blood, mas ela realmente me surpreendeu. A cena em que ela come a torta da avó e chora a sua morte me emocionou.

Carlos Alexandre Monteiro disse...

Tá certo, Daniel. Valeu a correção! ;)

E acho que, agora, Pedro e Daniel, Michael C. Hall só leva na última temporada da série...

abraços!

Kaká disse...

O REF chamou o Mickey Rourke de freak, com essa palavra mesmo. Parece que não tem espelho em casa.

Só faltou a piadinha do Borat que causou climão. (eu ri)
Eu gosto de Mad Men, mas esse globo de ouro tinha que ser do Dexter. O de ator também, o Gariel Byrne me cansa (mas a série é boa).

Boa idéia CA - não foi passa o prêmio para o próximo na lista. :)

Eu também ando um pouquinho decepcionada com The Office, mas só um pouquinho.

Acho que The Big Bang não entra porque o pessoal do hollywood press não é nerd suficiente para entender. :)

Carlos Alexandre Monteiro disse...

Juliana, Anna Paquin é muito boa! E ao ler o "Dead After Dark" a certeza de que ela está fazendo um excelente trabalho se reforça...

Kaká, a piada do Borat sacaneando o público à la Benjamin Button foi esquecimento mesmo. Também curti...

beijos!

Matheus Rufino disse...

Não sabia que a indicação de Dexter era referente a segunda temporada.. e Mad Men é bom, só tem um ritmo diferente da maioria das séries. Mas quem tinha que ter ganho mesmo era In Treatment, um absurdo vc não ter visto ainda Carlão!
Agora melhor ator era, e é, Michael C. Hall mesmo, ainda mais que era a segunda temp. que eles estavam levando em consideração.

Rosa disse...

Eu sempre me decepciono com essas premiações.

Por que Dexter e Michael C Hall nunca ganham nada!?

O prêmio para Dexter eu nem esperava, vide Mad Men carregar todos os prêmios de Drama pra casa, mas de ator...Sinceramente, já passou da hora do Michael levar uma estatueta. E o que me deixa mais chateada é pensar que podem querer premiá-lo apenas na última temporada, não pela temporada em si, mas pelo digamos "conjunto da obra" dos cinco anos de seriado. Tem que ganhar porque mereceu, não porque o seriado acabou.Talvez eu esteja viajando e o Michael acabe ganhando é nada nesse dois anos de Dexter que ainda restam. Vamos esperar.

abraço CA.

Alessandra disse...

Pois é, Ca... Ainda acho que você é muito injusto com Mad Men... Mas que a série já ganhou um monte de prêmios e outras tão boas quanto também deveriam ser contempladas, isso eu concordo.
Aliás, você deveria tomar coca-cola com guaraná em pó e tentar assistir à primeira temporada de Mad Men de novo! Talvez mudasse de opinião... ; )
Beijos

helder disse...

PQ Mad man ganhou?!
puuutz se não fosse por isso seria um Globo de Ouro perfeito...aaah eh claro tbm o Michael C hall tbm tinha q ter ganhado ou o Hugh(Q tem uma kra de triste sempre neeeh?!-Axo q a cuddy precisa fzr outro strip pra ele).
Agora eu gostei MSMO foi da ANNA PAQUIN ter ganhado!Se true blood tinha garantido a 2ª/3ª temp. agora a gente jah pode comemorar um poukinho pq agora terão + e + temporadas! Soh num pode fikr xata igual heroes...
Q-merda-q a minha série eh foi genial!!!

Carla Beatriz disse...

Também fiz bom uso da tecla sap aqui de casa e me livrei dos comentários. Eu li que ele confundiu o Blair Underwood (de In Treatment) com o Dr. Burke, bizaaaarro.

Gostei muito dos prêmios pra 30 Rock, pra Anna Paquin e adorei os agradecimentos do Tracy-surtado-na-vida-real e da Tina Fey. E o Dwight quando chegou também foi ótimo.

No geral gostei muito da premiação, realmente Mad Men não merece nem 1/3 disso tudo e, pra mim, nem John Adams. Tentei ver esses dias na HBO e não deu mesmo, talvez seja ótimo pros americanos pq tem todo aquele senso de história sendo feita. Mas eu não gosto muito de séries "épicas", só The Tudors que me prendeu um pouco, mas a curiosidade só durou a 1ª temporada.

Nos intervalos da premiação eu ia pro spin-off pra ver o que você e a Claudia estavam falando. Gostei bastante, parabéns pela cobertura Carlão. =D

guilherme mattoso disse...

colé carlão! cadê o mashup que vc tinha feito do MJ com MGMT?!

Alan Ongaro disse...

Putz... o que falar desse Globo de Ouro? meus preferidos como sempre não levaram nada:

- Michael C. Hall (Ator)
- Dexter (Melhor Drama)
- David Duchovny (Ator Comédia)
- Californication (Melhor Comédia)

Mas por outro lado, Anna Paquin valeu a noite! para os que dizem que ela ta "começando na carreira" vale lembrar que ela já venceu um OSCAR!

Outros destaques:

- Johnny Depp locaço dando pulinhos para trás enquanto anunciava as concorrentes a melhor "atriz whatever"...

- Aronofsky mandando um DEDO-DO-MEIO para milhões de pessoas no mundo todo!!

- As ótimas sacadas do Ricky Gervais...

PS: Também senti falta do mash-up "MJ loves Kids"

Ps2: E aquela comparação entre livro/série de True Blood? vai rolar? ajuda a minha abstinência de True Blood ae C.A!!!!

Carlos Alexandre Monteiro disse...

Matheus: Tenho medo de me viciar em "In Treatment"...

Rosa: Se há justiça nesse mundo, um dia "Dexter" leva.

Alessandra: jura que precisa fazer tanta força assim pra "Mad Men" ser gostável? ;)

Helder: Pelo menos a Hayden sabe que "Heroes" saiu do prumo há tempos, né? Hehe...

Carla: Que bom que você acompanhou (e curtiu!) o SpinOff. Obrigado! :)

Mattoso: o Blogger me mandou tirar, mas fique atento ao meu Twitter...

Alan: Sobre True Blood, chegou a ver o post anterior a esse? ;)

abraços e beijos!

Matheus Dias disse...

Concordo que foi uma baita sacanagem com Dexter, concordo que foi muito merecido os prêmios para 30 Rock e a injustiça com TBBT. Não concordo com as críticas ao Rubens, não concordo que True Blood merecesse alguma coisa e não concordo que The Office esteja ruim.

Alessandra disse...

Hahahaha...! Desisto! Nunca vou conseguir te convercer a dar uma segunda chance a Mad Men...! : )
Beijos

Related Posts with Thumbnails