segunda-feira, 14 de abril de 2008

WEEKEND UPDATE



Enquanto o Rio de Janeiro ferve em mais uma madrugada de calor estúpido, passo em revista os dois destaques do fim de semana:


- The Office: Dinner Party

O episódio foi ao ar nos EUA na quinta-feira passada, mas só conferi a volta de "The Office" à TV americana no sábado mesmo. E estava morrendo de saudade de me sentir constrangido com os absurdos de Michael Scott! O jantar na casa dele (e da cara-metade-sem-noção Jan) foi trágico para Jim, Pam e hilariante para quem estava do lado de cá da tela.

Melhores momentos? A descoberta da câmera em frente à cama do casal - "Pensei que você fosse arrumar o quarto, Michael!" - e a discussão entre ele e a loira que culminou na sensacional declaração de que Michael Scott fez vasectomia, reverteu a cirurgia para voltar a fazer novamente.



"Você não sabe o sacrifício físico que é uma pessoa só fazer três vasectomias!"


Não adianta: nenhuma série faz o humor andar de braço dado com a vergonha alheia tão bem quanto "The Office".


- "Um Beijo Roubado" ("My Blueberry Nights")

Depois do belo-porém-sonífero "2046", lá fui eu ver como Wong Kar Wai se daria em uma produção hollywoodiana. E até que ele me saiu melhor do que a encomenda. "Um Beijo Roubado" é correto e agradável, e nem o recurso "só-eu-usava-o-botão-frame-advance-do-videocassete" tão amado pelo diretor incomodou, mas ainda assim há algo irritante no filme, e ele tem nome e sobrenome: Norah Jones.





Sua atuação na pele da protagonista Elizabeth/Lizzie beira o sofrível e erra em tudo: além de amadora, tira qualquer empatia que o personagem possa ter e não pega nem empurrando - e olha que Jude Law, Rachel Weisz e, sobretudo, o ótimo David Straithaim (como o policial decadente Arnie) suam para isso. Não dá. E com isso, a historinha singela de duas pessoas que procuram entender suas vidas amorosas por trás de um balcão de bar e que se descobrem cada vez mais próximas apesar da distância sofre uma avaria considerável. Nunca poderia ter sido ótimo, mas poderia ser bem bom; e com Norah fica... legal. E só.

Sem uma boa atriz para extrair o melhor da personagem principal, o filme acaba se segurando nos clientes da garçonete Lizzie - aliás, a morena fica bem menos pior quando é ela que anota os pedidos em vez de fazê-los. E, como já dei a pista acima, a de Arnie é a melhor. O romance imaginário e o círculo loser da vida do policial tem seu charme; mas nada de fato excelente.

No mais, ainda tem uma Natalie Portman vivendo uma jogadora inveterada com um background mais batido do que especial do Roberto Carlos no fim de ano: a menina rica que ama/odeia o pai. E o pior: ainda deram uma embarangada na garota. Putz.

Depois de tanta porrada, fica difícil eu dizer que o filme é bacaninha, mas é. Sobretudo se você não for esperando nada, se prestar atenção na ótima trilha sonora (exceto nos momentos Norah Jones que - óbvio - todos sabíamos que aconteceriam), se tiver visto antes o devagar, quase parando "2046", e se relevar aquele incômodo detalhe que é a atuação da moça.

Hollywood fez bem a Wong Kar Wai. Norah fez mal a Hollywood. Que volte para as FMs de velho e pros consultórios de dentista.


QUE VENHA



Depois que o Flamengo superou a missão de conseguir um empate em Cuzco com o Cienciano - e conseguiu três pontos em vez de um só -, saiu da Taça Rio com uma derrota para o Botafogo. Sem problemas, sequer lágrimas, porque não somos disso. Assim, que venha o outro finalista. E não escondo que quero que enfrentemos o Fluminense. É o único jeito de termos uma final da forma que deve ser: dois times com chance de título. O resto, para o Fla, é amistoso.

5 comentários:

tati disse...

Jude Law fez bem ao filme...
Qual era mesmo o nome da lanchonete dele? bjos

Pri disse...

Nooooossa, "Dinner Party" foi uma volta pós greve SENSACIONAL!!! Fiz uma maratona de The Office, pq já que a maioria das séries vai demorar umas semanas pra voltar, acabei me empolgando pra ver! Tudo no episódio é bizarro e muito, muito, muito engraçado!
Quanto a "Um Beijo Roubado", ainda não vi, mas desanimei com o que você escreveu. Achava que ia ser bonitinho, adoro a Norah Jones e tava querendo saber como ela era atuando... mas desisti!
Enfim, comentando pela primeira vez aqui, mas já te acompanho do Lost in Lost e ouço sempre os podcasts! Legal vc ter um blog sem tema. Esses sçao sempre os melhores!
Beijos!

André disse...

The office é sempre bom né, ainda não vi esse episódio, espero que amanhã dê tempo de assistir..

To assistindo Band of Brothers, e ela tá consumindo todo o tempo que eu tenho pra ver séries..

Mas vale a pena, essa série é muito boa..
Espero acabar de ver até Lost voltar!

Raul disse...

É isso aí Carlão. Com a gente não tem chororô! Perdemos a batalha, mas a guerra será nossa! Saudações rubro-negras!
PS: The Office é uma das melhores comédias da TV

Anônimo disse...

Salve simpatia!!!
Que bom poder ter mais um meio de contato contigo!
E aqui você fala sobre tudo!
Já está nos meus favoritos e passarei por aqui sempre,participando ativamente,prometo!
Sobre o livro,não é trabalho nenhum,vou mandar assim que eu terminar de ler!
Um grande abraço e saudações Rubro-Negras!

Related Posts with Thumbnails