segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

SKATE LONGBOARD: A VICIANTE DEMOCRACIA DO ESPORTE RADICAL

É oficial: o longboard é minha nova paixão. Falo de skate, já que ando um tanto quanto relapso em relação ao surfe - que, honestamente, já faz tanto tempo que nem sei se consigo ficar de pé na minha prancha...

Mas vamos falar do asfalto. Eu, 33 anos na cara, comecei minha vida de skatista - hoho - neste domingo. Pela primeira vez consegui efetivamente pilotar o carrinho. E devo dizer: é bom demais, mesmo. Já me sinto viciado.

O mais maneiro é que uma outra amiga também anda dando suas primeiras remadas no asfalto: é a Ana Freitas, a mente por trás do ótimo Olhômetro. Ela e mais dois amigos iniciantes no esporte, Gabriela Hesz e Nigel Goodman, resolveram fazer um blog pra registrar a evolução deles sobre um shape: é o Caindo e Levantando. O trio reúne dicas, vídeos e, principalmente, relatos que são um grande estímulo pra quem está começando a andar de skate e/ou pros que ainda ensaiam entrar nessa.

Outro bom blog, também indicado pela Ana, é o Eu Amo Longboard, feito por Klaus, Vinicius e Alex, outro trio de amigos. Legal pra cacete. Só que o mais legal do longboard eu ainda não mencionei.

O melhor do longboard tá lá no título do post: a virtude de tornar o mundo dos esportes radicais acessível a qualquer mortal, MESMO. A pranchona sobre rodas tem a manha de se permitir ser pilotada por seres humanos de qualquer biotipo - e tudo isso por um preço relativamente barato, já que um bom skate sai a uns R$250 em média.

Sério: se você é nerd o suficiente pra achar que só vai se divertir sobre um skate com um game do Tony Hawk pra Playstation 2 ou 3, pode acreditar que tá errado. É preciso pouco menos de um par de horas para se conseguir andar em um longboard. A estabilidade do carrinho é incrível, a resistência do shape também, abarcando gordos e estabanados com total conforto. Levem fé. E quem acha pouco poder remar e sentir o vento na cara a bordo do longboard, novamente podem acreditar: não é. Era o mínimo que queria ter, e já tenho. Sweet!

E pra tentar viciar vocês também, um vídeo que eu conferi lá no Eu Amo Longboard: uns moleques californianos tirando onda num climão fistáile... Confiram:





Aí eu pergunto: dá pra ver um vídeo desses e não querer fazer parte disso?

7 comentários:

Felipe Esteves disse...

Tô nessa vida de longboard há pouco mais de um mês. Sinto um pouco de saudades do skate "normal", mas a falta de vontade de me estabacar, somada à delícia que é ficar "surfando" por aí nele me fez ficar apaixonado também.

abraço!

Marco Antônio disse...

Poxa Carlão, peço desculpas por estar totalmente fora do contexto aqui... mas queria saber se tu tem assistido a 4ª temporada de dexter? se estiver comenta ai por favor, acabei de assistir o season finale e te digo, foi fim de temporada ao nível dos fins de temporada de Lost pra vc ter uma idéia...

Gabriel Gomes disse...

Já tem algum tempo que estou flertando com um long. Este post foi mais um empurrão para a inevitável compra.

euamolongboard disse...

hehehehe... conseguimos a alma de mais 1. Carlos, seja bem vindo. É fácil e não é e logo logo tu tá desembestado por aí no asfalto. É angustiante não poder andar (chuva, compromisso, etc). Na frente do meu apto tem um asfalto alucinante, e já deixei carne ali. Seja bem vindo ao clube, vindo a Vitória dá uma ligada e keep rolling!

Guilherme Mattoso disse...

Vou fazer coro com o comment do Gabriel. Já faz teeempo que flerto com o longboard, mas nunca tomei iniciativa. Onde comprou o seu? Qto pagou? Estou na pilha mesmo: queiros@gmail.com
Abs!

Carlos Alexandre Monteiro disse...

Felipe, boa! Ainda tem pranchinha?

Gabriel e Mattoso, depois deste post é chover no molhado, mas torno a falar: comprem que não irão se arrepender!

Eu Amo Longboard - Klaus, Vinicius ou Alex? -, muito obrigado! Quando vier(em) pro Rio, não deixe(m) de avisar! ;)

abraços!

The Thales disse...

Porra, Carlão. Não me dá idéias! ;)

Related Posts with Thumbnails