quarta-feira, 28 de outubro de 2009

AO REDOR: "FLASHFORWARD", "SCOTT PILGRIM", "WORD MOLE", THE PAINS OF BEING PURE AT HEART...

Essa é uma das seções do Rodanders de que mais gosto. Sério. Então, vamos a ela:

MÚSICA - Pude enfim arrumar um tempo pra escutar o disco epônimo do The Pains of Being Pure at Heart. É aquilo mesmo que já tinha ouvido em músicas separadas: uma banda de indie pop inspiradíssima em Jesus and Mary Chain. Não é o big hit do momento, mas as melodias são agradáveis e caem bem como trilha de dias nublados como os que tem rolado no Rio...

Estou com o "The Resistance", o novíssimo do Muse, em mãos, mas ainda não peguei pra ouvir. Não sei se ouvirei antes ou depois do "Phrazes For The Young", o primeiro solo do Julian Casablancas, do Strokes. O single, "The 11th Dimension", já rolou na edição retrasada do podcast do blog...


CINEMA - Como eu tenho contado por aqui, "District 9" e "Inglourious Basterds" foram os últimos filmes que conferi. Ainda quero ver "This is It", o doc do Michael Jackson, e dei o mole de não conferir "Anticristo", que está quase fora de cartaz. Mas isso se conserta...


SÉRIES -
Das novidades, ando conferindo apenas uma: "FlashForward". Estou atrasado em relação à TV americana - acabei de ver o terceiro episódio - mas acho uma grande besteira que a comparem a "Lost". Desde já, concordo com o que já andei lendo por aí: falta saber desenvolver a boa ideia que os caras tiveram.

Das "antigas", sigo feliz com "The Big Bang Theory" - e curtindo o destaque maior de Howard -, "The Office" (que teve um casamento de fazer qualquer um misturar risos e lágrimas), "Dexter" (com direito a John Lithgow, espetacular) e, claro, "Fringe". Que segunda temporada! Nem eu esperava que fosse tão legal. Definitivamente, a série deu um salto de qualidade. E a ideia da máquina de escrever como contato com o "outro lado" é uma das melhores coisas da TV atual.


INTERNET - Fora os projetos profissionais, (ainda?) brincando de Google Wave.


GAMES -
Eu tenho jogado direto o Wii Sports Resort, mas meu vício atual é um joguinho do Blackberry: o Word Mole.




No Word Mole, você precisa compor palavras com letras dispostas em uma horta. Dentro de um tempo limite, é necessário alcançar uma determinada pontuação (medida através do número de palavras formadas e do tamanho de cada uma delas) pra passar de fase. Já sentiram o poder viciante do game, né? E na prática se confirma. Bom demais!


LIVROS -
Como sempre, lendo 435 ao mesmo tempo - quer dizer, 4, com quadrinhos incluídos. Em destaque, o "Cultura da Convergência", do Henry Jenkins, e o volume 4 de "Scott Pilgrim".

Neste último fim de semana ainda comprei um instant classic: "A Gênese", do Robert Crumb. Esse deve ganhar um post só pra si. Aguardem...

***

E o que anda rodando em torno de vocês, compadres y comadres?

9 comentários:

Diego Reigoto disse...

Sobre FlashForward, assisti o quinto episódio ontem e ele é o melhor já apresentado. Mudou bastante os rumos da série!

Talvez o grande problema de FlashForward (ou virtude pelos olhos de alguns) seja as inconstâncias dos episódios. Como as tramas paralelas são muito diferentes uma das outras, cada episódio parece que não tem nada a ver com o outro, tirando apenas o tema central que os une. Confesso que isso me incomoda bastante.

Kaká disse...

O casamento do Jim e da Pam foi um dos melhores episódios do The Office ever!
Eu adorei Modern Famliy. Acho que é porque o Phil me lembra o Michael Scott só que com esposa e filhos.
Flash Foward ainda não me conveceu, mas aqueles finais me deixam curiosa.
Ainda não tive o prazer do google wave.

Deus Ex Machina disse...

Livros, nenhum no momento mais ainda pretendo ler Monstros Invisíeis e Clube da Luta de Chuck Palahniuk (Talvez serão meus presentes de aniversário).
Música - As seleções de rock e clássic rock que estão no PC e os infindáveis CD's perdidos no porta luvas do carro (Jimmi Hendrix, Green Day, Foo Fighters, Van Halen,etc)
Séries - Big Bang Theory, Dexter, Californication, Supernatural e Flash Forward (tentando achar coragem pra baixar a última de How I Met Your Mother)
E jogos Machinarium, meu novo vício.

Deus Ex Machina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deus Ex Machina disse...

CA, eu sei que este comentário provavelmente será apagado por não ter nada haver com o post mas de qualquer forma lá vai. A sua enquete sobre o google wave deveria incluir uma opção extra: "Não. Pois assim como outros milhões de internautas não consegui o goole wave".

bbelferrari disse...

CA, das novas séries, te indico Modern Family: é excelente.

Andrei Vinicius Morais disse...

Não sei se você se ligou quando assistiu ao primeiro episódio de Flash Forward, mas antes do "apagão" têm um cartaz anunciando a OCEANIC AIRLAINES, fiquei pasmo com isso! Rs.
Enfim acho uma boa série e vou para o Quinto episódio já, já!

Arthur Arroxelas disse...

Bicho desisti de Flashfoward, parece que tem a mão to Tim Kring ali, tô fora.

taay disse...

eu acho que o caso de flash forward é que eles querem ir devagar com a hitória para não acabar logo, afinal é só um livro.
e também entrar na vida pessoal dos personagens para criar afinidade...sei lá.

não consegui o google wave...

Related Posts with Thumbnails