segunda-feira, 26 de outubro de 2009

"DISTRICT 9": NA DÚVIDA, FIQUE COM "INIMIGO MEU"

Ontem fui ver "District 9"/"Distrito 9", filme que me despertou a curiosidade ao saber de sua história - nada convencional para uma trama envolvendo ETs que chegam à Terra, a começar por seu destino em nosso planeta: Johannesburgo, África do Sul.

O ponto de chegada da nave, claro, não foi escolhido pelo diretor Neill Blomkamp por acaso; e é logo no começo da história de "District 9" que se percebe que o filme vai usar algumas referências nada sutis para falar de temas como xenofobia e racismo - e uma delas é justamente o fato de alienígenas sofrerem discriminação pelos negros que sofreram duramente com o cruel regime de apartheid que imperou durante tanto tempo por aquelas bandas. Óbvio? Sim, mas passável. Se há algum maior problema em "Distrito 9", não é exatamente esse. E há.

No meu entendimento, foram dois os meus grandes incômodos com o filme. O primeiro diz respeito ao personagem principal, Wikus van de Merwe, encarnado por Sharlto Copley. Por todo o transtorno e transformação por que ele passa, acho que ele precisava ter o mínimo de carisma. Pois bem, não tem. E devo confessar que torci inúmeras vezes por sua morte.

Sei que ter um burocrata idiota que provocasse o incômodo do espectador era a intenção desde o começo, mas o problema é que certamente havia também uma vontade de que esse sentimento pudesse mudar na segunda metade do filme. E é aí que está o segundo grande problema meu com "District 9": o que queriam fazer de Wikus já fora feito há 24 anos, com "Inimigo Meu".





"Inimigo Meu" é um filme de Wolfgang Petersen estrelado por Dennis Quaid e Louis Gossett Jr.. Quaid vive Willis Davidge, piloto humano cuja nave cai em um planeta inóspito após uma batalha com os dracs, raça inimiga da nossa. O mesmo acontece com o personagem de Gossett, o drac Jeriba Shigan. Neste planeta, Davidge e Jeriba, inicialmente hostis um com o outro, logo acabam se unindo para sobreviver no local, e acabam desenvolvendo uma bela amizade. É um filmaço, e tenho certeza de que os que o viram e foram conferir "District 9" imediatamente se lembraram dele. E na comparação...

Como eu disse, a comparação é inevitável e desfavorável a "District 9". Quando eu senti que o filme seria centrado na relação de Wikus e Christopher - o alienígena com o qual ele faz um pacto para tentar se curar de uma anomalia que o transforma num híbrido de humano e alien -, ferrou. Não por completo, já que o filme não é de todo mau, mas ferrou bastante.

Por isso, das duas, uma: se você viu "District 9", corra atrás de "Inimigo Meu"; e se você já viu "Inimigo Meu" e quer ver "District 9", bem... se conseguir não comparar, vai curtir bem mais...mas eu acho beem difícil que isso de fato não aconteça.

4 comentários:

Canceroso disse...

Curti bastante o filme. Acredito que tinha potencial pra ser um filme muito bom, mas pecou muito no desenrolar da história.

beijo me liga! disse...

dormi e ainda achei que dormi pouco. muito ruim!

André Cohen disse...

Gostei muito do filme,não conhecia Inimigo Meu,verei se consigo achar em alguma locadora ou em um torrent próximo.Tive o mesmo problema com o protagonista mas isso não me incomodou tanto e consegui curtir o filme do inicio ao fim!Mas pelo jeito que acabou,parece que vai rolar um "District 10" por aí hein...tomara que não.

Arthur Arroxelas disse...

Ai Carlão, tu é um cara bacana e que realmente curte a cultura popular assim como eu, mas vou te dizer uma coisa: Esse filme é o filme do ano. E mais, esse filme traz o estilo Sci-fi que tanto adoramos ao mesmo patamar de Star wars e Terminator. Mas sabendo que o projeto foi escolhido em 24 horas graças ao cancelamento de Halo e falando de um cineasta que estréia no cinema com esse filme, me desculpa mas acho muito difícil algum filme ser comparado a esse mesmo que a ligação entre os personagens seja parecida. Lembrando que tem os efeitos especiais mais realistas EVER MADE!

Related Posts with Thumbnails