quinta-feira, 25 de junho de 2009

VAMOS FALAR DE "TRUE BLOOD", SEGUNDO ANO, EPISÓDIO 2?

Conferi na noite desta terça "Keep This Party Going", segundo episódio deste novo ano da série. E a farra continua boa. Farra? Sim, farra. Se você já viu, sabe do que estou falando; se não, é melhor guardar esse post pra depois, pois os tópicos abaixo vão tratar mais diretamente de tudo o que rolou...



- Tudo bem que já havíamos descoberto que Eric era um vampiro metrossexual, mas entrar numa de "Pam vai me matar por conta de meu cabelo" foi um pouco demais. E Lafayette entregou Jason Stackhouse sem titubear. Imaginem o quão divertida seria uma invasão vampiresca ao acampamento da Fellowship of the Sun!

- Já que falei da reunião dos antivampiros, essa parte da trama pode render bem mais, mas pelo menos introduziu a novidade da rivalidade entre Jason e Luke, e a certeza de que o irmão de Sookie irá investir seus impulsos sexuais ainda não controlados na Miley Cyrus do grupo.

- Ainda sobre o acampamento, muito bom o lance do anel de honestidade, gozação quase explícita ao tal anel de castidade dos Jonas Brothers. E sobre a prata do qual ele é feito e o aviso de que ele poderá salvar as vidas de quem o usa, fica a sugestão de que veremos Jason no futuro seguindo esse conselho - especialmente agora, que ele está sob a mira de Eric.

- Desde já a cena de Lafayette catando a perna metálica de Royce é uma das mais nojentas da série. A princípio pensei que Lafa tava a fim de um pedaço de coxinha - urgh! -, mas logo nosso herói mostrou-se um MacGyver. E se não fosse a anta da Ginger, ele estaria sacudindo o moneymaker na festinha que Maryann armou no Merlotte's.

- É de Lafayette também a frase do episódio: "I'm a survivor, first, a capitalist, second, and a whole bunch of other shit after that" ("Em primeiro lugar, sou um sobrevivente, em segundo, um capitalista, e um bando de outras merdas depois disso"). O Sawyer de "Lost" assinaria embaixo.





- Mais sobre a esquisitona Maryann: então ela tem o poder de encantar todo mundo e o apetite de um Godzilla? É isso mesmo? É. E fica melhor. Se a curiosidade te matar, é só ler alguns parágrafos abaixo, em que falo do projeto "Lendo 'True Blood'", e aproveito para soltar uma pequena dica sobre a dita cuja.

- E a cena da dancinha da baranga ruiva - aquela, que aparece à esquerda na foto acima? Medo.

- Tá bom, só mais um pouco de Maryann: bom saber que seu pensamento não é bloqueado à leitura de Sookie. E valia um closed caption no instante em que a garçonete tentou rastrear a mente da estranha.

- Faltou comentar anteriormente: Eggs, o namorado de Tara, tem o pior apelido do mundo dos seriados. E é bom que a gente descubra algo mais podre (e melhor) sobre ele, pois esse romance com a Tara tá chato pra cacete.

- Um bom momento cômico do episódio foi no flerte entre a vendedora da lojinha e Bill. Bastou Eric aparecer e ser elogiado por seu subordinado para ela insinuar que eles eram um casalzinho...

- E quem diabos é Godric? Sim, sabemos ser um vampiro poderoso, mas... quem o executou? Nem pensem em René, lógico...

- Ah, Sookie... Mas que mole, hein? Depois de Bill te alertar sobre os impulsos de Jessica, você ainda cai no conto do "prometo ficar no carro"? E lá vai Bill corrigir a titica feita pela namorada. Meu palpite? Ele vai usar o poder da mente na família toda para que eles esqueçam aqueles últimos minutos, e dar um senhor esporro na Jessica.

- Por fim, o desejo de muitos fãs foi atendido: Lafayette vampiro! E o apelo dele? "Já sou uma pessoa de moral questionável, então, começar do zero seria ótimo". Sinceridade e poder de persuasão inquestionáveis. O Merlotte perde um cozinheiro, mas o Fangtasia ganha um barman que também é go-go boy. Enfim, um futuro promissor para o Lafa, que deixará de ser comerciante de V pra virar fabricante.

Feitos os comentários de "Keep This Party Going", agora é hora de tratar de uma ideia da qual havia falado por aqui há um tempo, e que está em prática: o projeto "Lendo 'True Blood'".

A ideia é simples: ler "Living Dead in Dallas", segundo livro da série sobre Sookie Stackhouse escrita por Charlaine Harris, criadora da história de "True Blood", e compará-lo a este segundo ano, diretamente inspirado nele.

Estou na página 38 do livro; e até agora, constatei que:

- Em "Living Dead...", o morto no carro de Andy Bellefleur é mesmo Lafayette;
- Tara? Que Tara? Até agora, nada foi dito ou mencionado a respeito dela;
- E por isso mesmo, já pude ver Sookie se encontrando com Maryann.

Aí cabe uma explicação: meu plano original era ver um episódio primeiro, e depois correr no livro para ler sua história original, tomando o cuidado para a leitura não "ultrapassar" os fatos mostrados no seriado; no entanto, isso está um tanto quanto difícil - e não é (só) porque a leitura está boa não...

O lance é que, como Alan Ball (criador de "True Blood") e Alexander Woo (roteirista) não mataram Lafayette, toda essa trama da prisão dele não existe. Da mesma forma, não há o envolvimento de Tara e Eggs, uma vez que não há Tara. Por isso, o livro está indo mais diretamente em alguns fatos que deduzimos que serão mostrados no seriado mais cedo ou mais tarde. São eles:

- O encontro de Sookie e Bill com Eric para falar do Godric, o vampiro sumido;
- O esclarecimento de quem/o que é Maryann.

Sobre esse último tópico, não vou dar um spoilerzão de cara, mas só dou uma pista: há uma cena no episódio inicial da temporada que dá A MAIOR DICA de quem ela é. E podem confiar nas vossas intuições: coisa boa não pode ser mesmo não...

***

Em tempo: nesta quinta-feira vai ao ar no Dudenews, dos queridos amigos Davi Garcia e Juliana Ramanzini, uma edição do podcast do blog só sobre "True Blood" do qual tive a honra de participar. Todos atentos!

4 comentários:

Di ego disse...

Ótimo post, CA! O seu melhor! Quanto à Maryann, a dica no 1º eps. é a representação de Pan, né? Isso, aliado à cena no Merlotte's já dá uma boa idéia de quem (o que) ela pode ser. Me amarro também nas cenas mais "gore" em True Blood, e essa da perna foi uma deliciosa agonia! =P Ahh, rachei o o bico com o "moneymaker"!!! hahaha =D Abraço!

Anônimo disse...

O que o Lafayette fala tá mais para: "Como eu sou uma pessoa de moral questionável, já é meio caminho andado" ("I'd hit the ground running").

zeh disse...

Sempre bom ler sobre True Blood aqui. Gostei de ver Eric mais ativo nos episodios. E a bronca de Bill no final foi demais! Essa segunda temporada parece ser melhor que a primeira...

L.M. disse...

Orra, CA, você tem que entender que o Eric é uma figura emblemática como vampiro. Turistas vão lá tirar foto dele. Ele tem que estar apresentável. Mas natural a Pam tomar conta até nisso.

E valeu pelo post.
Beijão!!!

Related Posts with Thumbnails