quinta-feira, 20 de agosto de 2009

EU JÁ ENTREVISTEI O SERGUEI

Já é um clássico: uma vez por ano, o Serguei marca presença no Programa do Jô. Ontem foi uma delas. Perdi ao vivo, mas um trecho da conversa está aqui:








Toda vez que eu esbarro com o Serguei na TV, imediatamente lembro da vez em que o entrevistei - e foi sem querer. Quer dizer, mais ou menos. O ano era 2005, e eu era produtor/repórter de um programa de surfe. Estávamos eu e o cinegrafista chegando no meu carro em Saquarema para a cobertura de uma das etapas do SuperSurf, o campeonato brasileiro de surfe, quando eu passo ao lado de uma casa espalhafatosa pra cacete. Ao ver a placa na frente dela - "Templo do Rock" -, parei o carro na hora. Falei pro cinegrafista que era a casa do Serguei, e que tínhamos que entrevistá-lo.

Na porta da casa, bati palmas, mas ninguém respondeu. Perguntei pelo Serguei numa vendinha que fica na frente do templo, e um cara me disse que ele tinha ido à padaria. Daqui a pouco, vem ele, de camiseta preta, calça jeans, descalço e acompanhado de cinco cachorros. Topou a entrevista na hora.

Não me lembro exatamente como foi a conversa, em que falamos sobretudo de Saquarema, já que o trecho do depoimento dele entraria em uma matéria sobre o palco da etapa do campeonato; mas me recordo de algumas coisas. Essas aqui:

- Em umas imagens que fizemos dele pelos jardins da casa, Serguei desfilava pelas árvores, mordia as flores, jogava beijos e... dava cambalhotas. E ver um senhor de mais de 70 anos dando cambalhota sem ser o Carequinha me assustou;

- No começo do papo, eu tive um certo cagaço de me aproximar de Serguei, porque sei que ele pode ser, err, perigoso. Fiz certo: mesmo mantendo uma distância regulamentar, ele tentou dar um beijo na minha bochecha. Dei um pulo e me distanciei mais ainda, enquanto ele ria, dizendo que "o repórter era careta";

- Na garagem da casa, Serguei tem uma espécie de home theater, com caixas de som, dvd e tevezona. Até então, não conseguia imaginá-lo apertando um botão de controle remoto;

- O "Templo do Rock" é uma casa até grandinha (pra uma pessoa só), tem vários cômodos fedendo a mofo - alguns com cheiro de incenso mas nenhum tinha cheiro de erva;

- E é claro que ele falou de Janis Joplin. Se não me engano, ela também esteve em Saquarema... e esqueceu umas roupas na casa do Serguei. Tem o pé de uma bota pendurada pelo cadarço em uma parede do "Templo".


***


Não imagino ninguém saindo de casa para ir ver Serguei e sua casa, mas ambos valem ser conhecidos por quem for a Saquarema... já que nunca sabemos quando a criatura voltará ao seu planeta de origem.

3 comentários:

Kaká disse...

É uma figuraça! Acho que ele trocou o vício nas drogas pela cirurgia pástica. Tá parecendo aquela americana bizarra, ou a Elza Soares, ou a Tonia Carrero. Ele usa peruca?
Muito bom o beijo na bochecha do repórter careta. hahahaha!:)

bjs!

Thiago disse...

Ele é figuraça mesmo!!!!!!!! não tem como ficar sem ri com ele....eu vi a entrevista no jô e foi muito bacana.....

Patrícia Matos disse...

E ele comeu a Janis Joplin. Só por isso o cara merecia uma estátua.

Na próxima vez em que for a Saquá vou me lembrar de mantêr distância desse lugar. hehehe

bjo!

Related Posts with Thumbnails