terça-feira, 19 de agosto de 2008

REFLEXÃO OLÍMPICA

Sobre o caso Fabiana Murer: será que, se ela fosse americana, as coisas teriam acontecido do mesmo jeito?

6 comentários:

Luiz Carlos disse...

Soube dessa historia, acho que se ela fosse de outro paiz(desenvolvido, claro) tinham anulado a prova na hora!!
Com certeza alguem robou essa vara e acabou se dando bem por causa disso, muito injusto. É por essas e outras que eu perco a esportiva as vezes.

Abraço

Kaká disse...

Eu acho que teria acontecido do mesmo jeito com qualquer uma. Menos com a Isinbayeva, mas essa eu acho que saltaria com qualquer vara e ganhava.

Ana disse...

A gente discutiu isso lá na redação tbm. Não dá pra saber, pode ser só mania de perseguição nossa, de país subdesenvolvido. Mas essa história e a do maratonista interpelado pelo padre em Atlanta são de doer. Muito chato que o atleta não tenha direito a anulação da prova ou caso seja impossível (maratona) algum outro tipo de bônus.

Rodrigo Cerqueira disse...

Carlão,
foi o mesmo sentimento que tive em relação ao Vanderlei em Atenas. Se fosse a Isinbayeva a prova parava. Só penso se a CBAT ou o COB não poderiam ter interferido na hora. A Fabiana fez o possível. Mas tenho certeza de que, se fosse no Brasil, muitos já estariam aqui dizendo que o país não podia mesmo organizar os Jogos, que é tudo bagunça, mas esquecem dos absurdos que se repetem também no exterior.

Ricardo Schneider disse...

Racismo:
s. m.,
doutrina que tende a preservar a unidade da raça e assenta na suposta superioridade de uma raça que se confere o direito de exercer domínio sobre as outras; reacções ou atitudes que se harmonizam com esta teoria; mostras de hostilidade face a um grupo social ou étnico.

Isso é racismo da parte de vocês...
Pensem bem...

ZEUSROX disse...

acho q realmente.....só naum teve proporção maior...pq a atleta era brasileira.....naum era uma "favorita".....

agora tão dizendo ainda q a culpa foi dela q naum prestou atenção no equipamento!!

fala serio....

Related Posts with Thumbnails