segunda-feira, 27 de outubro de 2008

"GARGANTA PROFUNDA": UM EM UM MILHÃO

Morreu hoje aos 80 anos o cineasta Gerard Damiano. Só pelo nome, pouca gente sabe quem é o cara, cuja partida foi amplamente noticiada pela imprensa mundial. Eu mesmo nem fazia idéia de quem era... até descobrir que ele foi o diretor do mais conhecido filme pornô da história: "Garganta Profunda" ("Deep Throat"), de 1972.

De 61 minutos de duração e US$25 mil de orçamento, "Garganta Profunda" - assinado por Damiano sob o pseudônimo de Jerry Gerard - não é um filme pornô como outro qualquer, a começar por seu enredo inusitado: uma mulher que não consegue atingir o orgasmo e que acaba descobrindo que seu clitóris se localiza em sua garganta. Bizarro? Pois virou cult e referência na cultura pop. Sabe aquele papo de estética porn-retrô de que falei outro dia por aqui? Pois sem dúvida tem um dedinho - oops - de "Garganta Profunda" nele.

Motivos não faltam para o filme ter conquistado tanta distinção. Além da curiosa trama, "Garganta Profunda" ganhou crítica do New York Times. No artigo, foi chamado de "porno chic" - o primeiro filme a ganhar o rótulo que passou a identificar os longas pornôs que, na época, tiveram exibição em prestigiadas salas de exibição nos Estados Unidos, despertando o aberto interesse da classe média pelo gênero. Anônimos e famosos como Jack Nicholson e Truman Capote viram o filme, gerando uma bilheteria de mais de uS$600 milhões no mundo todo e alçou a protagonista Linda Lovelace como uma estrela de cinema como qualquer outra da época.

Não foi só o filme que gerou interesse do público: os bastidores de "Garganta Profunda" também foram objeto da curiosidade alheia. O longa rendeu um documentário, "Inside Deep Throat" (2005), e a estrela Linda Lovelace - na verdade, Linda Boreman - teve quatro (!!!) biografias lançadas. Nas duas últimas, disse que foi obrigada pelo ex-marido, Chuck Traynor, a fazer o filme. Barra pesada...

Outra causa da popularidade de "Garganta Profunda" não tem nada a ver com cinema, e sim com política: o pseudônimo do informante do jornal Washington Post na investigação do caso Watergate, que derrubou o governo Nixon, era justamente... "Deep Throat".

Mais um exemplo que faz "Garganta Profunda" se diferenciar dos demais pornôs é que o longa teve até trilha sonora própria, lançada em vinil na época. Mais um dos vários méritos de Gerard Damiano, diretor que se se fez notável por seu interesse em pôr tramas nos filmes de um gênero cujo público não costuma se ligar tanto em histórias.

Ainda em vida, Damiano ganhou homenagem no ótimo "Boogie Nights", de 1997: foi ele a inspiração para Jack Horner, personagem vivido por Burt Reynolds no filme e que nada mais era do que um cineasta de longas eróticos que visava ser reconhecido artisticamente. Gerard Damiano conseguiu; e em homenagem a ele, lá vai. Clique sem medo, pois as cenas de ação foram cortadas. Totalmente safe for work:


3 comentários:

AP disse...

Opa! Será que ele morreu engasgado?

eder disse...

Ola C.A.
A trilha sonora do filme é bem legal (dá pra perceber pelo trailer).
Com certeza isso torna o filme muito mais cult/cool.
E ai no trailer aparece rapidamente a cena do refrigerante. Muito bom.
Abraço.

Carlos Alexandre Monteiro disse...

ap, heheheh

Eder, vou tentar achar no Soulseek...

abraços!

Related Posts with Thumbnails